Morceguito

Esse fim de semana fui p Brasília com meu mocinho p buscar o carro da irmã dele. Foi uma viagem gostosa e divertida, com direito a passeio pelo Congresso Nacional e cachoeira do Tororó (fui na fonte do Tororó… lalala), Jardim Botânico e outras cositas más. Como íamos embora domingo cedo, uma amiga da irmã dele nos convidou p comer um fondue na casa dela.

(eu) – “Ôba, adoro fondue!!”

(ele) – “Sei… Fondue, pizzita, amendoim, pãozito… lilililili…”

(eu) – “Não é não!!! kkkkk”

Chegamos lá guiados por uma lua cheia maravilhosa. Uma casa linda, perto da Lagoa na região do Lago Sul. As pessoas, muito simpáticas. Enfim, um abiente perfeito p uma noite perfeita. Porém, no meio dessa perfeição toda, aparece um penetra na reunião: um mamífero noturno sedento por sangue, mais conhecido como morceguito.

E lá foi o morceguito voando pela sala, e a mulherada se escondeu no quarto. Eu, como era visita, resolvi ficar na sala mesmo, quietinha no sofá, só observando o Edward em sua forma alada. Ele se escondeu dentro da sanca, sob os olhares atentos de cada um de nós. Ficou lá um tempinho, até relaxamos e voltamos a conversar. Até q a gente viu as patinhas dele e a cabecinha saindo p fora da sanca, como se ele estivesse dando um “olá, galera!”. De repente, um rasante. Me abaixei e cobri minha cabeça com uma almofada. Segundos de silêncio. Cadê o morceguito???

Foi quando meu mocinho olhou p mim e falou assustado:

– “Tá grudado em vc!!!! Tá no seu vestido!!!”

Ele nem tinha acabado a frase, e eu saí igual uma louca correndo e gritando:

– “AAAAAAHHHHHH!!! Tiraaaa!! Tiraaaa! Tiraaaaaaaa!!”

Aí veio a cena tragicômica: eu, em pânico pela sala, e meu mocinho batendo com a almofada na minha bunda para soltar o animal sanguinolento do meu vestido. O morceguito cedeu e caiu no chão direto p a morte, através de um pisão de pé do meu mocinho.

Meu mocinho desovou o corpo do ex-vampiro, olhou p mim: uma mulher em estado de choque, agarrada firmemente na almofada com a cara pálida, tremendo igual vara de bambu verde. Ele não aguentou e caiu na gargalhada, como todos os demais q estavam presentes. Um dos rapazes falou:

– “Acho q o morcego te confundiu com a Bat-girl”… e sorriu.

Relaxei e caí na risada tb, lembrando da cena insólita: eu, uma visita numa casa linda, toda educadinha, sentada com a pernas cruzadas, falando baixinho e toda cerimoniosa, de repente saio gritando descabelada, levando almofadada, com um morceguito agarrado na minha bunda.

Voltamos p BH e recebo a seguinte mensagem do meu mocinho no meu cel: “Aqui, tem um morceguito em Brasília que morre de amor por vc”. Aiai, essa minha história de amor foi mil vezes melhor q Crepúsculo e Lua Nova!!! rsrsrsrs

Anúncios

2 respostas em “Morceguito

  1. Pingback: Parangolé « Fantástico mundo de Letícia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s